Alternaria brassicae (PT) | Syngenta Nederland

You are here

FarMore Technology

Alternaria brassicae

(fungos anamórficos)

[Ferrugem na folha de Alternaria, mancha na folha, podridão do fruto]​

Ciclo de vida

A Alternaria brassicae hiberna dentro e fora das sementes e nos resíduos de colheita de culturas agrícolas e ervas daninhas. Os esporos na semente podem causar perda precoce da planta toda. Após a contaminação primária, vários esporos novos se formam e o fungo pode se espalhar em respingos ou pelo vento. Os esporos causam manchas nas folhas, nos caules, na haste das flores e no siliqua. As novas sementes são contaminadas em seguida. O fungo pode sobreviver por muitos anos na semente armazenada em lugares secos e frescos.​

Plantas hospedeiras

Todas as da espécie Cruciferae.​

Sintomas

A A. brassicae causa manchas escuras em todas as partes da planta acima do solo. As lesões são marrom escuras com um halo amarelo. Pode se ver anéis concêntricos nas lesões, sendo que a parte mais antiga deles ás vezes se espalha. As folhas afetadas podem se tornar totalmente amarelas e cair. Na couve de Bruxelas, manchas podem aparecer na couve.​

Condições

A temperatura ideal para germinação é de 21 a 28 °C. Um período de umidade foliar de três horas é necessário para que ocorra a contaminação entre 20 e 25 °C (Mridha and Wheeler, 1993). As condições ideais para esporulação são uma umidade relativa superior a 91% e temperaturas entre 24 e 28 °C (Humpeherson-Jones and Phelps, 1989).​

Medidas de cultivo

  • Rotações amplas.
  • Mudança das datas de semeadura para evitar condições favoráveis ao fungo.
  • Remoção ou processamento integral dos resíduos de colheita.

A doença pode ser controlada por agentes aprovados dos seguintes grupos químicos:​

Maior poder de cura:

  • Carboxamidas + estrobilurinas (boscalide + piraclostrobina).
  • Dicarboximidas (iprodione).
  • Estrobilurinas (incl. Amistar/Ortiva).
  • SBI classe 1: triazol (incl. Score).
Apron® XL