Botrytis aclada (PT) | Syngenta Nederland

You are here

FarMore Technology

Botrytis aclada

(fungos anamórficos)​

[podridão do pescoço nas cebolas]​

Ciclo de vida

A principal contaminação das cebolas pelo Botrytis aclada pode ocorrer via semente ou folhagem infectada. Em pilhas de resíduos, o fungo pode produzir novos esporos por um longo tempo, os quais podem então contaminar a nova cultura na primavera. O B. aclada também pode hibernar, sendo que a esclerótica pode sobreviver no solo por dois anos e, depois, liberar esporos na primavera. A contaminação também pode ser transmitida por culturas vizinhas infectadas. Os tubos germinativos do conídio primeiro crescem na superfície da folha e, depois, penetram pelos estômatos. Inicialmente, nas folhas jovens, somente as células da epiderme são contaminadas, o que não causa sintomas visíveis. Conforme as folhas amadurecem e morrem, o fungo pode se desenvolver com força e esporular. As flores também podem ser contaminadas. Em condições de umidade, extensa esporulação ocorre e o fungo se espalha pelo ar, pelos insetos e pelos produtores quando caminham pelas culturas. Na folhagem, o fungo cresce em direção ao pescoço da cebola, de onde o bulbo é contaminado. Quando cobrem as ramas das cebolas, os esporos se espalham e podem contaminar as superfícies recém-cortadas. Os machucados nos bulbos também podem ser contaminados. Os sintomas ocorrem principalmente após um ou dois meses de armazenamento.​

Plantas hospedeiras

O B. aclada ocorre mais comumente em cebolas e chalotas e, às vezes, em outras plantas da família Allium, como alho e alho-poró.​

Sintomas

O fungo forma micélio cinza-amarronzado nas folhas que estão morrendo. Áreas afundadas e micélio marrom-acinzentado desenvolvem-se no bulbo.​

Condições

A esporulação e a dispersão ocorrem em temperaturas entre 5 e 25 °C, sendo que a temperatura ideal é de 15 °C, com condições de umidade ou molhamento foliar. O crescimento do micélio ocorre em temperaturas entre 5 e 30 °C, sendo que a temperatura ideal é de cerca de 20 °C. O crescimento do micélio é maior a um umidade relativa superior a 95% e cai rapidamente a uma umidade relativa inferior. O valor limítrofe aplicado para contaminação é de 80% (Plentinger et al., 2004).​

Medidas de cultivo

  • A rotação de culturas deve ser feita a cada quatro anos, no mínimo.
  • As pilhas de resíduos devem ser bem cobertas ou removidas.
  • Evite danos foliares.
  • Evite forragem com nível muito elevado de nitrogênio durante o amadurecimento final, pois isso aumenta o crescimento fúngico e prolonga a morte descendente (dieback).
  • Evite a aradura de resíduos de cultura contaminada sob um campo que será usado para o cultivo de cebola.
  • Colha com o tempo bem seco.

Acelere a secagem pós-colheita das cebolas a uma temperatura entre 25 e 30 °C.

Apron® XL