Colletotrichum spp (PT) | Syngenta Nederland

You are here

FarMore Technology

Colletotrichum spp.

Colletotrichum - ferrugem na folha

Plantas hospedeiras

Uma grande variedade de plantas hospedeiras; no setor ornamental, inclui anêmona (Anemone spp.), azaleia (Azalea indica), cíclame (Cyclamen persicum giganteum), evônimo (Euonymus spp.), hera (Hedera helix), corniso (Cornus spp.), lavatera (Lavatera spp.), tremoço (Lupinus spp.), ranúnculo amarelo (Ranunculus spp.), rododendro (Rhododendron spp.), tulipa (Tulipa spp.) e fatsia (Fatsia spp.); as frutas incluem morango (Fragaria x ananassa), mirtilos (Vaccinium angustifolium) e (Vaccinium myrtilles) e cassis (Ribes nigrum); os vegetais incluem pimenta caiena (Capsicum frutescens), feijão comum (Phaseolus vulgaris), pimentão (Capsicum annuum), feijão anão (Phaseolus vulgaris spp. nanus), pimenta espanhola (Capsicum annuum), vagem (Phaseolus vulgaris spp. vulgaris), espinafre (Spinacia oleracea), feijão mungu (Phaseolus aureus), tomate (Lycopersicon esculentum), fava (Vicia faba), cebola (Allium cepa) e batata (Solanum tuberosum).​

Sintomas

A ferrugem na folha Colletotrichum é uma das mais predominantes doenças fúngicas das áreas de clima tropical e moderado. O sinais visíveis na folha podem variar conforme a planta hospedeira. Em algumas plantas hospedeiras, os sintomas aparecem primeiro na folha, como pequenas manchas úmidas. Em outras, podem aparecer como manchas necróticas e cloróticas de forma circular ou irregular. A forma da mancha também depende da planta hospedeira. Em algumas, uma mancha olho-de-rã pode se desenvolver. Em outras, as manchas podem ter um formato angular devido ao confinamento entre os veios da folha. As lesões são de cor amarela, bege, marrom ou preta, normalmente com um halo clorótico amarelo brilhante. Essas manchas aumentam rapidamente e, ao toque, parecem papel. Nesta fase, o fungo enche o acervuli, onde produz seus esporos. As folhas infectadas às vezes caem. As flores também podem ser afetadas.​

Condições favoráveis

Uma umidade relativamente alta e água livre são conducentes ao desenvolvimento da doença. Portanto, a doença pode ocorrer em áreas com precipitação pluviométrica elevada ou irrigação por aspersão, especialmente se a planta não tiver a chance de secar entre as chuvas. Em algumas espécies, a doença também pode ocorrer após uma onda de calor. A doença oferece menos chance de ocorrência quando os níveis de umidade estão baixos e a secagem das partes da planta acima do solo é regular.​

Dispersão/sobrevivência

Todas as espécies do fungo Colletotrichum produzem um grande número de esporos em forma de vara (conídeo). Os esporos são formados no acervuli, as lesões necróticas grandes e semelhantes a papel na folha. Os esporos no acervuli em folhas caídas sobrevivem em condições menos favoráveis e, posteriormente, em condições mais favoráveis (umidade), arrebentam, espalhando grande número de esporos. Os esporos se espalham pelas gotas de água (da chuva e/ou irrigação).

Tomaten

Colletotrichum coccodes

Spinazie

Colletotrichum dematium

A disseminação da antracnose causa dano incidental à cultura, em todas...

Apron® XL