Peronospora farinosa (PT) | Syngenta Nederland

You are here

FarMore Technology

Peronospora farinosa

Introdução

Geralmente, o míldio é considerado a doença mais importante do espinafre. A resistência genética costumava ser considerada o método de controle mais eficaz, mas novas estirpes têm surgido cada vez mais nos últimos anos, ameaçando a produção.​

Distribuição geográfica

O míldio causa problemas no mundo todo. Os estirpes podem variar um pouco em cada país, mas é praticamente inevitável que novos estirpes se espalhem pelo mundo.​

Sintomas e diagnóstico

Os primeiros sinais do míldio são manchas verde pálido ou amarelo de forma irregular. Uma formação de esporos purpúreos se torna visível na parte inferior da folha e, às vezes, também na parte superior, em condições climáticas de umidade. As lesões na folha se tornam maiores e mais pálidas. Em casos graves, as folhas se enroscam e depois murcham totalmente.​

Condições para o desenvolvimento da doença

O míldio pode ser causado por oósporos transmitidos pelo solo e também podem ser transmitidos pela semente, pois esses oósporos foram detectados em sementes. O patógeno pode sobreviver em plantas que nascem espontaneamente e pode, em um nível menor, se espalhar via quenopodiáceas brancas (Chenopodium album). Durante o período vegetativo principal, os esporos no ar das culturas infectadas são a fonte mais óbvia de inoculação. O desenvolvimento da doença aumenta em condições de frio e chuva, com uma taxa rápida de dispersão em temperaturas entre 15 e 25 °C. A irrigação é aplicada regularmente para acelerar o crescimento das culturas; a umidade residual nas folhas pode piorar os problemas causados pelo míldio.​

Impacto e importância

Em casos graves, o míldio pode tornar os produtos invendáveis. Tradicionalmente, as variedades resistentes têm sido uma parte essencial do controle da doença, mas essa estratégia atualmente está sendo abalada pela evolução de novas estirpes. Uma pesquisa recente nos Estados Unidos indica que há isolados que podem vencer a resistência dos genes R1-14. Há poucas fontes novas disponíveis de resistência ao míldio para os produtores e a expectativa é de aumento das perdas causadas por essa doença. O tratamento das sementes com Metalaxil-M oferece certa proteção contra o míldio, mas outros ingredientes ativos devem ser usados no tratamento de pulverização para restringir a evolução dos estirpes resistentes ao fungicida.

Apron® XL