Stemphylium botryosum (PT) | Syngenta Nederland

You are here

FarMore Technology

Stemphylium botryosum

(Ascomycota: Classe: Dothideomycetes:

Subclasse: Pleosporomycetidae:

Ordem: Pleosporales Fam. Pleosporaceae

[Manchas brancas nas folhas]​

Ciclo de vida

O Pleospora herbarum é a forma sexuada do Stemphylium botryosum. O fungo sobrevive nos resíduos de colheita. O patógeno também pode ser transmitido via semente. Ele é um parasita fraco, que ocorre principalmente em plantas já afetadas ou danificadas por fatores externos. Isso permite que o fungo entre na planta através dos machucados. O fungo se desenvolve particularmente bem em condições úmidas. Consequentemente, o período de latência é de apenas alguns dias, permitindo que a epidemia se desenvolva rapidamente. O pceudotécio, no qual os ascósporos se desenvolvem, são formados nas manchas nas folhas mais antigas. Ainda não está clara a função desses ascósporos na epidemia. Geralmente, presume-se que os isolados do fungo oriundos do espinafre sejam não patógenos em outras plantas hospedeiras. Não está claro se o patógeno no espinafre se relaciona a uma espécie diferente.​

Plantas hospedeiras

Alho-poró, cebola, chalota, alho, cebolinha e espinafre.​

Sintomas

Os primeiros sintomas são manchas ovais claras que se tornam marrons quando começa a esporulação. As manchas aumentam, mas geralmente continuam ovais e com definição clara. As folhas afetadas seriamente atrofiam. Se as condições estiverem secas demais para a formação de esporos, as manchas poderão lembrar o dano causado por agentes de proteção de cultura ou fertilizantes.​

Condições

As informações mais detalhadas se originam nos estudos sobre o espinafre. A temperatura ideal para esse fungo crescer é de 25 °C. Entre 25°C e 30°C e com umidade foliar contínua, o período de latência é de dois dias. Em temperaturas mais baixas e com umidade foliar menor, o período de latência é maior. O desenvolvimento ideal da doença exige oito horas de umidade foliar. O fungo pode sobreviver a períodos de seca e começar a crescer novamente assim que a folha estiver molhada. No período de seca, a infecção diminui se as temperaturas aumentam (30 °C).

Em contraposição, outras fontes relatam a incidência de um fungo nas cebolas em condições úmidas e frias.​

Medidas de cultivo

  • Materiais de base limpa.
  • Manter a cultura livre de outras doenças.
  • Cuidar com irrigação por aspersão, especialmente durante tempo quente.

A doença pode ser controlada por agentes aprovados dos seguintes grupos químicos:​

Maior poder de cura:

SBI classe 1: triazoles (Amistar Top, Folicur, Rudis, Nativo).

Preventivos:

  • Estrobilurinas: Amistar, Amistar Top, Kenbyo, Signum, Nativo, Flint.
  • Compostos de cloronitrila: Folio Gold, Daconil.
Apron® XL